quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Letargia empresarial!

Olá a todos!
A sociedade empresária assiste incrédula aos recentes escândalos políticos que inibem o progresso do pais.
Ministros do Supremo Tribunal Federal reiteradamente tem repelido a prática de corrupção. Vale a pena relembrar as belas palavras do Ministro Luiz Fux proferidas por ocasião do julgamento do "mensalão": 
"A cada desvio do dinheiro público, mais uma criança passa fome, mais uma localidade fica sem saneamento, mais um hospital fica sem leito. Estamos falando de dinheiro público. O dinheiro público é destinado à ciência, saúde e educação."
Resta claro que depender apenas do governo para investimentos em educação, moradia e saúde é temerário.
Daí surge a necessidade da iniciativa privada impor sua vontade  e suprir a necessidade básica da população.
Alguns entendem que essa responsabilidade compete apenas ao Estado enquanto que outros defendem a necessidade de liderança por parte da iniciativa privada.
Em função dessa divergência ideológica, insta destacar a definição do conceito de desenvolvimento sustentável de acordo a Comissão Mundial para o Meio-ambiente e Desenvolvimento estabelecida no Relatório Brundtland intitulado “Nosso Futuro Comum”:
“o desenvolvimento que atende às necessidades do presente sem comprometer as habilidades das gerações futuras em atender suas próprias necessidades.”
Fica evidente que o Estado não deve ser o único responsável pelo desenvolvimento sócio-econômico, pois se assim for, em virtude da alternância de poder, os planos poderiam ser alterados o que complica a estabilidade dos comportamentos.
De tal modo, o desenvolvimento sócio-econômico do Brasil, em especial nas regiões mais carentes, somente será possível por meio de ações coordenadas entre Estado e iniciativa privada com a participação de todos os “stakeholders” (agentes sociais).
Enfim, a sociedade deve se mobilizar para encerrar essa letargia empresarial e colocar o Brasil de volta a rota do progresso.
Um forte abraço e um excelente 2016 a todos!
Roberto Goldstajn

Nenhum comentário:

Postar um comentário